27/07 17h :: Diálogos sobre o feminino :: CCBB Rio

Quem pode falar sobre o feminino? Existe arte feminista no Brasil? O terceiro encontro do Diálogos sobre o feminino no CCBB Rio abordar como o corpo feminino passou a ser usado como instrumento político e feminista. A performance será de Daniela Mattos. O evento é gratuito.

#entradafranca #ccbbrio #dialogos #feminino #danielamattos #makeover #cultura #riodejaneiro #heyriodejaneiro #gratis

dialogos

𝐏𝐄𝐑𝐅𝐎𝐑𝐌𝐀𝐍𝐂𝐄 – 𝟏𝟕𝐡
𝐌𝐚𝐤𝐞 𝐎𝐯𝐞𝐫 – 𝐃𝐚𝐧𝐢𝐞𝐥𝐚 𝐌𝐚𝐭𝐭𝐨𝐬 (𝐑𝐉)
A ação tem como ponto de partida a repetição de alguns rituais tipicamente femininos: maquiar-se com batom, observar-se no espelho, abanar-se com leque; e inclui também outros gestos que não são exclusivos do léxico feminino: fotografar-se, fumar e escrever. O trabalho, concebido inicialmente como um comentário irônico sobre costumes de embelezamento e da relação entre arte e vida, ganha corpo com a repetição e o acúmulo dos gestos que engendra, oferecendo ao espectador diferentes possibilidades de leitura.

𝐌𝐄𝐒𝐀-𝐑𝐄𝐃𝐎𝐍𝐃𝐀 – 𝟏𝟖𝐡𝟑𝟎𝐦𝐢𝐧
𝐂𝐨𝐫𝐩𝐨𝐥í𝐭𝐢𝐜𝐨: 𝐜𝐨𝐫𝐩𝐨, 𝐢𝐝𝐞𝐧𝐭𝐢𝐝𝐚𝐝𝐞, 𝐩𝐞𝐫𝐟𝐨𝐫𝐦𝐚𝐧𝐜𝐞, 𝐩𝐨𝐥í𝐭𝐢𝐜𝐚
O corpo feminino, tão estigmatizado na cultura visual ocidental, “de repente” foi reivindicado como arma e usado pelas militantes em suas contestações políticas. Assim, quando, a partir dos anos 70, o movimento feminista transborda para o mundo da arte, as mulheres começam a usar seus próprios corpos em performances, filmes, vídeos e fotografias, em lugar de apenas serem tomadas como modelos ou suportes em obras de artistas homens.
Por que a performance se apresenta historicamente como um meio estratégico para o empoderamento das artistas mulheres? Não seria a performance um meio reacionário por insistir no desejo de assegurar a presença do artista, e idealista, por corroborar com a reificação do corpo? As mulheres que apresentam ou representam diretamente seus próprios corpos em suas obras não estariam se traindo ao alimentar e ratificar a dinâmica falocêntrica do fetichismo, ao se colocarem como objetos para o deleite do olhar masculino?
Se as temáticas ligadas ao corpo assumiram, pois, a centralidade na teoria feminista e nos estudos de gênero como definir que corpo era esse de que tanto se falava, falatório este que aqui nessa mesa se pretende aumentar/continuar? Quais as diferenças entre corpo biológico, corpo feminino e corpo feminista?
Palestrantes: Tania Rivera e Francisco Ortega. Mediação de Roberta Barros.

𝘛𝘰𝘥𝘢𝘴 𝘢𝘴 𝘢𝘵𝘳𝘢çõ𝘦𝘴 𝘥𝘰 𝘦𝘷𝘦𝘯𝘵𝘰 𝘴ã𝘰 𝘨𝘳𝘢𝘵𝘶𝘪𝘵𝘢𝘴. 𝘈 𝘳𝘦𝘵𝘪𝘳𝘢𝘥𝘢 𝘥𝘦 𝘴𝘦𝘯𝘩𝘢𝘴 𝘥𝘦𝘷𝘦 𝘴𝘦𝘳 𝘧𝘦𝘪𝘵𝘢 𝘶𝘮𝘢 𝘩𝘰𝘳𝘢 𝘢𝘯𝘵𝘦𝘴 𝘥𝘰 𝘪𝘯í𝘤𝘪𝘰 𝘥𝘢𝘴 𝘢𝘵𝘪𝘷𝘪𝘥𝘢𝘥𝘦𝘴 𝘯𝘢 𝘣𝘪𝘭𝘩𝘦𝘵𝘦𝘳𝘪𝘢 𝘥𝘰 𝘊𝘊𝘉𝘉.


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s